quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Richard Galliano e The Animals são as grandes atracções do “Seia Jazz & Blues 2010”


Richard Galliano e The Animals são as grandes atracções do “Seia Jazz & Blues” – 6 º Festival Internacional de Jazz e Blues de Seia que o Município de Seia realiza nesta cidade de 25 a 27 de Fevereiro de 2010.

No dia 26 à noite sobem ao palco da Casa Municipal da Cultura os The Animals um grupo mítico que surgiu na década de 60, que ao lado dos Rolling Stones se tornou um dos principais nomes da “British Invasion”. A história do grupo teve várias mudanças de nomes no decorrer da carreira, mas ele é oriundo do Kansas City Five de Newcastle, formado por Alan Price (piano), John Steel (bateria) e Eric Burdon (voz).
No dia 27 é a vez do quarteto do acordeonista francês Richard Galliano, um músico eclético com uma extensa discografia e uma carreira que conta com colaborações de alguns dos principais músicos de jazz europeus e norte-americanos. Do vasto currículo de Richard Galliano, destaca-se a nota de que em 1983, Astor Piazolla o convidou para interpretar a música que o mestre argentino compôs para a comédia francesa "Song d`une couleur nuit d`été", inspirada na peça "Sonho de uma noite de Verão", de Shakespeare.


O programa do “Seia Jazz & Blues” contempla a iniciativa “O Jazz Vai à Escola”, várias Jam Session’s, Workshop’s e uma Feira do Livro e CD de Jazz.

Programa "Seia Jazz & Blues 2010"


25, 26 e 27 Fevereiro 2010


= Programa =



Dia 25 Quinta - Feira

10:30 Horas - “O Jazz vai à Escola”

15:00 Horas - “O Jazz vai à Escola”

22:00 Horas - Jam Session - GS Quartet - Escola Superior de Turismo e Hotelaria de Seia



Dia 26 Sexta – Feira

10:30 Horas - “O Jazz vai à Escola”

15:00 Horas - “O Jazz vai à Escola”

22:00 Horas - Concerto The Animals (UK)


24:00 Horas - Jam Session - GS Quartet - Conservatório Música Seia


Dia 27 Sábado

11:00 Horas - Workshop Trompetista - Gileno Santana - Centro Musical de Seia
http://www.myspace.com/nikegs

22:00 Horas - Concerto Richard Galliano Quartet (França)
24:00 Horas - Jam Session - GS Quartet - Conservatório Música Seia



Durante estes dias, decorrerá no Foyer do Cineteatro da Casa Municipal da Cultura a “Feira do Livro e CD Jazz”.



segunda-feira, 9 de março de 2009

Bob Sands no concerto mais concorrido do "Seia Jazz & Blues 2009"

Não é todos os dias que se tem assim acesso ao som de uma big band e Seia teve esse privilégio. Com o saxofonista Bob Sands e mais 17 músicos em palco, em mais uma noite memorável.


Com Bob Sands e a sua Big Band no palco da Casa da Cultura, valorizou-se sobremaneira o “Seia Jazz & Blues”, um festival que se tem afirmado pela qualidade ao longo destes cinco anos de existência.



O público que encheu por completo o cineteatro da Casa Municipal da Cultura de Seia encontrou-se verdadeiramente com uma big band, ao estilo de Count Basie, Glenn Miller e Duke Ellington.



fotos: Visor / Seia

Paula Oliveira uma das principais vozes do Jazz nacional

Senhora de uma voz portentosa, Paula Oliveira mostrou e comprovou em Seia porque é que é considerada uma das principais vozes do jazz nacional.





quarta-feira, 4 de março de 2009

O Jazz foi à escola

O programa do Festival incluiu uma rubrica designada “O Jazz vai à escola”, tendo este ano sido contemplados os alunos da EB 2,3 Reis Leitão, de Loriga e EB 2,3 Tourais / Paranhos. Decorreu igualmente um Workshop de Blues no Centro Musical de Seia, estando previsto um outro, de voz, com Paula Oliveira, no Conservatório de Música de Seia.
Neste fim de semana é a vez do Jazz subir ao palco da Casa Municipal da Cultura. Na sexta-feira será a vez de Paula Oliveira, a melhor cantora de Jazz da actualidade em Portugal e no Sábado, o saxofonista americano a residir em Madrid, Bob Sands trará aquela que é considerada a melhor banda de Jazz da actualidade em Espanha. Serão mais de 20 músicos em palco do cineteatro, num momento que será único.
Mais do que previsíveis bons momentos, a não perder, em Seia.



segunda-feira, 2 de março de 2009

Sherman Robertson em Seia


video


Fotos: João Carlos Botelho (Visor - Seia)

domingo, 1 de março de 2009

Concerto memorável como há muito não se via em Seia

28 Fevereiro - Sherman Robertson


Concerto memorável, como há muito não se via, ou ouvia em Seia. Exímio guitarrista, Sherman Robertson vibrou e fez vibrar o público, rendido aos blues genuínos, ou não fosse Sherman ter nascido no Louisiana. Profundo na guitarra, excelente na voz, confirmando os créditos anunciados, entre eles o facto de Paul Simon o ter convidado para o seu disco “Graceland”.


Mas a noite na Casa Municipal da Cultura de Seia foi bastante electrizante e fora do comum, muito também por culpa do baixista, de excelente nível, do baterista irrepreensível e do teclista extraordinário.



Assim se viu porque é que Sherman Robertson, que veio de Inglaterra de propósito para este concerto em Seia, é considerado um dos mais novos expoentes do zydeco, hard-swinging Texas electric blues, R&B e Louisiana Blues.


Aspecto da Feira do Livro e do Disco Jazz, no Foyer do Cineteatro da
Casa Municipal da Cultura de Seia.

No final, Sherman a dar autografos aos admiradores, rendidos ao perfume dos blues mais genuínos a que Seia já assistiu.

sábado, 28 de fevereiro de 2009

1º dia em grande com os Blues de Budda Power Trio


... E começou a 27 de Fevereiro de 2009 a quinta edição do “Seia Jazz & Blues”.



Tó Barbot (baixo e coros) e Budda Power (guitarra e voz).
video

A sintonia perfeita, num concerto empolgante e envolvente.


Nico (bateria), irmão de Budda, que emprestou também muita alma ao concerto, ajudou ao entusiasmo contagiante do público, num concerto que durou mais de duas horas.



A noite foi em cheio no cineteatro da Casa Municipal da Cultura. Perante uma casa com mais de 200 pessoas, Budda Power Trio abriu o festival com um concerto em grande. Já na apresentação, o Director Artístico do Festival António Ferro tinha dito que em sua opinião, Budda é o melhor guitarrista português da actualidade. Foram duas horas plenas de bom blues, ou melhor, de um blues a ir de um extremo ao outro em termos de alta e baixa sonoridade. E teve a sorte de ter um público fantástico que engrenou no género e no estilo, entremeado com a boa disposição e sentido humorístico do trio que veio de Braga.




No final deu-se a coincidência do Presidente da Câmara de Seia, que se rendeu ao Blues depois do concerto, se cruzar com o pai de Budda, o professor da UBI, Guedes de Carvalho, já conhecidos de outras andanças do desenvolvimento da Serra da Estrela, confirmando a máxima de que "o mundo é pequeno".


Logo pela manhã o “Jazz foi à escola”. Desta vez António Ferro acompanhado de outros músicos, foi contar a história do Jazz aos alunos da Escola EB 2,3 Dr. Reis Leitão de Loriga. Da parte da tarde foi a vez dos alunos da EB 2,3 de Tourais Paranhos ouvirem a mesma história, numa acção pedagógica e de descentralização dentro do próprio concelho de Seia, já que permitiu o acesso deste género musical a alunos de localidades distantes dos grandes centros.



Já no Sábado de manhã, Budda orientou um Workshop de Blues no Centro Musical de Seia, perante uma assistência de cerca de 30 pessoas.


João Barreiras, proprietário do Centro de Estudos Musicais de Seia e António Ferro, no Workshop de blues.



* Fotos de concerto: João Carlos Botelho, Visor

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

O Festival na Imprensa

Seia: Festival de Jazz recebe a «Bob Sands Big Band»
quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2009
Diário Digital / Lusa

A «Bob Sands Big Band» é a estrela da quinta edição do festival internacional «Seia Jazz&Blues», que decorre a partir de sexta-feira na cidade de Seia, disse à Agência Lusa o director artístico do certame, António Ferro.

«É a primeira vez que conseguimos trazer aqui uma banda com esta dimensão» (21 músicos), o que «só é possível porque esta banda reside agora em Espanha», disse António Ferro, para quem, apesar do festival de Seia ser o mais afastado dos espaços tradicionais do Jazz, tem sido um sucesso.

O «segredo deste sucesso» está, segundo disse, «na forma simples e despretensiosa com que se faz chegar o Jazz aos novos públicos».

Já Mário Branquinho, responsável pela organização, prefere destacar a importância deste festival na formação de novos públicos e «no impacto positivo que este tem na formação musical dos mais novos».

«Todos os anos fazemos workshops junto das escolas secundárias e nas escolas de música», sublinhou Mário Branquinho, acrescentando que estas iniciativas «atraem para esta área da música o interesse de muitos jovens».

O «Seia Jazz&Blues» deste ano vai abrir com um concerto de «Budda Power Blues», um trio de Braga que inclui aquele que António Ferro considera «o melhor guitarrista português da actualidade» - Budda -, com uma sonoridade «a fazer lembrar a Band of Gypsys, de Jimi Hendrix».

O segundo dia será marcado pela actuação de Sherman Robertson, um músico inglês que vai trazer as sonoridades «Zydeco», música típica do Louisiana.

O segundo fim-de-semana do festival inclui os concertos de Ana Paula Oliveira, «uma das mais promissoras vozes femininas em Portugal», considera o director artístico do certame.

O festival encerra com o concerto da Big Band de Bob Sands, «um espectáculo que será, com certeza, memorável», afirmou.

Paralelamente, vão decorrer workshops, «Jam Sessions», uma feira do livro e do disco «Jazz», além das já tradicionais intervenções junto das escolas.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Apresentação do Seia Jazz & Blues 2009

A natural evolução de um festival deve-se à resposta que o mesmo incute no seu público, ou seja, na sociedade onde o mesmo é inserido.

O sucesso do “Seia Jazz & Blues” não foge à regra e o seu crescimento tem sido, de tal forma notório, que nos últimos concertos temos assistido a salas completamente esgotadas. A qualidade dos concertos apresentados têm atraído, não só cidadãos de Seia, como de outras cidades vizinhas, criando assim uma nova vertente de público.

Ao trazermos a Seia, o saxofonista Bob Sands e a sua Big Band estamos a contribuir para valorizar cada vez mais o festival.
A cantora Ana Paula Oliveira é uma das principais vozes do jazz nacional, com um reconhecimento alargado a outros campos musicais, onde inclusivamente é professora (Operação Triunfo e HCP).
Os Blues conseguem atrair um público ainda mais jovem, atendendo à sua forte componente de comunicação. Sherman Robertson um dos expoentes do estilo Zydeco apresenta-se pela primeira vez em Portugal, oferecendo um espectáculo de grande energia e magnetismo.
Budda é actualmente o melhor guitarrista de blues português e à frente do seu trio, consegue transportar-nos numa electrização a fazer recordar o “power” trio de Hendrix.

Para além destes 4 concertos estão ainda previstos dois workshop’s, jam sessions para animar as noites de Seia, uma pequena feira de livro e disco Jazz e sessões de divulgação do Jazz junto das escolas. Ingredientes suficientes para os amantes do Jazz e do Blues se encontrarem em Seia e usufruírem da oferta.

Programa do Seia Jazz & Blues 2009

Concertos:
Cineteatro da Casa Municipal da Cultura de Seia

Dia 27 Fev Sexta-feira 21:45 Horas – Budda “Power” Blues (POR)
Dia 28 Fev Sábado 21:45 Horas – Sherman Robertson (UK)
Dia 06 Mar Sexta-feira 21:45 Horas – Paula Oliveira (POR)
Dia 07 Mar Sábado 21:45 Horas – Bob Sands Big Band (ESP)

Workshops:
Centro Musical de Seia
Dia 28 Fev (11h00) – Blues com Budda
Conservatório de Música de Seia
Dia 07Mar (11h00) – Voz com Paula Oliveira

Feira do Disco e do Livro:
Foyer do Cineteatro da Casa Municipal da Cultura de Seia

“O Jazz vai à Escola”


www.casadaculturadeseia.com

Budda Power Blues (PORT)

Blues, R&B, Funk e Soul. Alma... Isso muita alma!!! É a melhor palavra para descrever aquilo que o público pode esperar deste power trio sediado em Braga. Assim, estarão em concerto Budda (guitarra e voz) guitarrista dos extintos big fat mamma que actualmente ocupa o mesmo lugar no Mundo Cão e no Monstro Mau; Nico (Bateria) baterista do Monstro Mau; Tó Barbot (baixo e coros), baixista dos extintos Feed, ocupando o mesmo lugar no Monstro Mau e nos actuais EZ Special.

À imagem de Band of Gypsys (a banda negra de Jimi Hendrix), este trio oferece-nos uma descarga energética brutal, jogando muitas vezes sem rede, à mercê dos caprichos da improvisação a três partes.

Sherman Robertson (UK)

Considerado um dos mais novos expoentes do zydeco, hard-swinging Texas electric blues, R&B e Louisiana Blues.
A sua actuação no “Pioner Valley Blues Festival” valeram-lhe grandes críticas, inclusivamente do presidente da Alligator Bruce Iglauer. Nasceu em Beaux Bridge no Louisiana e desde muito cedo foi membro do grupo Connie’s Combo, do seu professor Conrad Johnson. Shernan Robertson and the Crosstown Blues Band gravaram gois discos para a editora Lunar II. Nos anos 70 Sherman tocou com o expoente máximo do zydeco, Clifton Chenier.

Durante os cinco anos que permaneceu na banda de Chenier, Sherman tocou ainda com Terrance Simien’s Hot, Rockin’ Dopsie e Johnny Clyde Copeland. Paul Simon convidou-o para o seu disco “Graceland” e o produtor Mike Vorman (John Mayall’s Bluebreakers, Eric Clapton, Freddie King, Fleetwood Mac, David Bowie) assinou o seu trabalho para a Atlantic Records. O solo de guitarra do tema “I´m The Man” (1993) foi nomeado para o “W.C. Handy Award”.

Paula Oliveira (PORT)

Desde sempre esteve ligada à actividade artística, actuando pela primeira vez aos 4 anos de idade no antigo teatro avenida em Coimbra. Inicia os seus estudos musicais no conservatório desta cidade, terminando o curso de canto clássico no conservatório Nacional de Lisboa. Durante este tempo amplia a sua experiência participando em Seminários de Música Clássica e Jazz, desenrolando uma série de concertos com o seu trio composto por músicos locais por toda a Cataluña.
Vai até New York onde participa no Seminário de Jazz integrado no Festival JVC na Manhaten School of Music” dirigido pelo saxofonista Phil Woods. Participa nos I e II Seminários de jazz na Fundação de Casa de Mateus com a cantora Norma Winston. Em Outubro de 1995 vai até New York onde estudou - Técnica vocal com Taína Urrey (professora na Universidade Rugters) - Treino Auditivo com o pianista Armen Donelien (professor nas universidades, Manhaten School of Music e New School). Na altura desenvolveu um trabalho com o trio de norte-americanos, Armen Donelian (piano), Portinho (bateria), David Fink (contrabaixo) que no seguinte(1996) realizou uma tourne por todo o país (Portugal).



Em 1998 grava o seu primeiro Cd com os Músicos Paulinho Braga (bateria) , David Fink (contrabaixo) e Clif Korman (piano), integrado num ciclo de música brasileira Organizado pela Fundação Caluste Gulbenkian. Todos os anos vai a Nova York e realiza concerto em clubes de Jazz. Em Portugal tem o seu grupo formado com os músicos; Carlos Carli (bateria), Rodrigo Gonçalves (piano) e Bernardo Moreira (contrabaixo), com o qual realiza vários concertos nas sala de espectáculos mais prestigiantes do país.
Actua em Festivais de Jazz em Portugal e fora do País.
Participa em vários programas de televisão, tendo sido professora de voz e estilo no popular programa televisivo “Operação Triunfo”. Acaba de gravar o CD “QUASE ENTÃO” em duo com o conceituado pianista português João Paulo Esteves da Silva.

Bob Sands Big Band (EUA/ESP)

Bob Sands, nasceu em Manhattan, 1966 estudou piano desde os 5 anos de idade. Aos 9 anos, começou a estudar saxofone. Obteve o “Bachelor of Music Degree” em saxofone clássico na Eastman School of Music (University of Rochester) en 1988. Obteve o “Master of Music Degree” (Música de Jazz) pela Manhattan School of Music en 1991. Em 1987 e 1988, recebe o prémio “Honorable Mention” da revista DownBeat. Em 1992 muda-se para Madrid, onde vive actualmente. Tocou com: Lionel Hampton, The Glenn Miller Orchestra, Dizzy Gillespie, Paquito D’Rivera, Gerry Mulligan, Mel Lewis, Gary Smulyan, Clark Terry, Mark Murphy, Dee Dee Bridgewater, Ron McClure, George Mraz, Kurt Weiss and J.J. Johnson, entre outros. Desde que se mudou para Espanha actuou com: Perico Sambeat, Jorge Pardo, Chano Domínguez, Pedro Iturralde, Albert Bover, Iñak Salvador,Horacio Icasto, Javier Colina, Mario Rossy, Jorge Rossy, Bernardo Sasseti, Guillermo McGuill, Chris Kase, Mikel Andueza, Yayo Morales.
En 1998 gravou o seu primeiro disco como líder em Espanha para a editora Fresh Sound New Talent, onde participaram: Albert Bover, Carlos Barretto, Philipe Soiratt, Perico Sambeat e Kurt Weiss. Actualmente, trabalha como líder de vários projectos, É professor na “Musikene” em San Sebastian. Os seus projectos de momento incluem o seu trio, quarteto e “The Bob Sands Big Band”. Como músico trabalha ainda com alguns músicos pop como: Joaquin Sabina, Miquel Ríos, Marta Sanchez, Lolita, Antonio Flores, Martirio, Victor Manuel, Ana Belén, Joan Manuel Serrat entre muitos outros.
Bob Sands Big Band é uma das bandas mais importantes do panorama jazzístico de Espanha.

Dos primórdios do Festival à actualidade






Este é o cartaz do 1º Festival que se realizou em Seia de 25 de Fevereiro a 5 de Março. De então para cá o "Seia Jazz & Blues" foi-se consolidando, marcando encontro com o público de Seia e da região.







... E este é o aspecto normal do público que vai aos concertos do "Seia Jazz & Blues".

.

Em 2006 o “Seia Jazz & Blues” teve como convidado especial José Duarte, que trouxe “a palavra de Jazz”, num encontro que decorreu no Conservatório de Musica de Seia com a participação de alunos, professores e público em geral. Foram palavras “benditas” as palavras do “Jazzé”.

No mesmo ano decorreu também o “Jazz trocado por miúdos”, uma acção pedagógica realizada com as escolas do concelho. Foi giro ver encurtar a distância que normalmente separa músicos de ouvintes e colocar ambos à distância de um palmo. Sem lugares marcados, filas, palco, ou fosso de orquestra...
É esta a imagem do projecto “Jazz trocado por miúdos” ou “Jazz vai à escola” que anualmente caracteriza o Festival.