sábado, 28 de fevereiro de 2009

1º dia em grande com os Blues de Budda Power Trio


... E começou a 27 de Fevereiro de 2009 a quinta edição do “Seia Jazz & Blues”.



Tó Barbot (baixo e coros) e Budda Power (guitarra e voz).
video

A sintonia perfeita, num concerto empolgante e envolvente.


Nico (bateria), irmão de Budda, que emprestou também muita alma ao concerto, ajudou ao entusiasmo contagiante do público, num concerto que durou mais de duas horas.



A noite foi em cheio no cineteatro da Casa Municipal da Cultura. Perante uma casa com mais de 200 pessoas, Budda Power Trio abriu o festival com um concerto em grande. Já na apresentação, o Director Artístico do Festival António Ferro tinha dito que em sua opinião, Budda é o melhor guitarrista português da actualidade. Foram duas horas plenas de bom blues, ou melhor, de um blues a ir de um extremo ao outro em termos de alta e baixa sonoridade. E teve a sorte de ter um público fantástico que engrenou no género e no estilo, entremeado com a boa disposição e sentido humorístico do trio que veio de Braga.




No final deu-se a coincidência do Presidente da Câmara de Seia, que se rendeu ao Blues depois do concerto, se cruzar com o pai de Budda, o professor da UBI, Guedes de Carvalho, já conhecidos de outras andanças do desenvolvimento da Serra da Estrela, confirmando a máxima de que "o mundo é pequeno".


Logo pela manhã o “Jazz foi à escola”. Desta vez António Ferro acompanhado de outros músicos, foi contar a história do Jazz aos alunos da Escola EB 2,3 Dr. Reis Leitão de Loriga. Da parte da tarde foi a vez dos alunos da EB 2,3 de Tourais Paranhos ouvirem a mesma história, numa acção pedagógica e de descentralização dentro do próprio concelho de Seia, já que permitiu o acesso deste género musical a alunos de localidades distantes dos grandes centros.



Já no Sábado de manhã, Budda orientou um Workshop de Blues no Centro Musical de Seia, perante uma assistência de cerca de 30 pessoas.


João Barreiras, proprietário do Centro de Estudos Musicais de Seia e António Ferro, no Workshop de blues.



* Fotos de concerto: João Carlos Botelho, Visor

1 comentário:

  1. Infelizmente não estive presente neste concerto, mas confesso que já fui a imensos deles e é impossível não sair contagiado/a.
    São cativantes, têm boa sonoridade e, acima de tudo, sabem o que é boa música!
    Só é pena que em Portugal ainda se valorize demasiado a música comercial e não se ajudem os artistas que realmente o são.
    Com os melhores cumprimentos, Maria Luís.

    ResponderEliminar